Em busca de um futuro melhor: Gestantes trocam Brasil por Miami para que seus nasçam americanos


Até onde uma mãe vai, para garantir um futuro melhor e sem tantas incertezas, pelo seu filho? 

Muitas, estão deixando até o conforto dos seus lares, o aconchego da família, algo tão essencial e importante neste momento único, para terem seus bebes bem longe do Brasil.


Essas destemidas gestantes estão indo para Miami, na maioria das vezes sozinhas, para que seus pequenos nasçam cidadãos americanos. Além de poder entrar e sair livremente não só da América, mas de vários outros países, esses futuros adultos terão acesso a boa educação, saúde, segurança, qualidade de vida e tantas outras facilidades, uma vez que seus pais puderam ofertar uma nova, e diferente, opção de vida.

Para auxiliá-las nesta jornada, foi criada uma cooperativa de clínicas composta por profissionais bilíngues, e de diversas áreas, para atender as necessidades tanto das mães como dos pequenos. O pediatra Wladimir Lorentz explica que a equipe atende pacientes de fora usualmente a partir da 32ª semana de gestação. São realizados os acompanhamentos do pré-natal, parto e pós-parto. O valor é o mesmo cobrado de pacientes que residem nos Estados Unidos. Entretanto, vale lembrar que o investimento total pode variar, porque é preciso ficar até que o bebê complete dois meses.

Para arcar com esses custos, as famílias se planejam com antecedência. “ Mesmo que o dólar esteja em alta, pais e mães estão abrindo mão de outros gastos para que seus filhos nasçam nos Estados Unidos. Muitos, na verdade, estão desesperados frente a situação econômica e a total falta de segurança e por isso estão apostando nesta alternativa, que é totalmente legal nos Estados Unidos desde que gestante entre o país legalmente”, explica Dr. Lorentz.

Ernesto Cardenas, um dos diretores da cooperativa, explica que ir para Miami com o intuito de comprar, investir e ter filhos que se tornarão cidadãos produtivos que pagam impostos, também aquece a economia dos Estados Unidos. “ No site Ser Mamãe em Miami há recomendações de agentes imobiliários locais que falam português, advogados, faxineiras, e alguns serviços de estética”, complementa o especialista.

Zika Vírus
Além de todos os benefícios já citados, outro fator que tem aumentado a procura dos serviços da clínica deve-se ao medo de gestantes pela contaminação do Zika Vírus durante a gravidez. Afinal, só no Brasil, há mais de 4 mil casos de microcefalia suspeitos de haverem sido causados por infecção do vírus. Por esse motivo, muitas gestantes, principalmente as que residem na região norte e nordeste do Brasil, tem optado por terem seus bebes em e estarem lá já desde o principio da gestação. “Nos últimos meses houve um aumento notável na procura de serviços de parto em Miami por esse perfil de pacientes. Normalmente, atendemos gestantes a partir da 32ª semana. Porém, recentemente, mulheres têm chegado no início da gravidez com medo da doença”, ressalta Wladimir. Mesmo faltando ainda alguns estudos, para a comunidade cientifica no brasil fica cada vez mais claro: o vírus do zika tem relação com os casos de microcefalia.

Sobre Ser Mamãe em Miami
Há anos, gestantes de todos os lugares sempre procuraram os serviços médicos disponíveis nos Estados Unidos, por serem referência em qualidade e excelência no atendimento. Até então, falta de conhecimento e informação dificultava o acesso a esses serviços. Para atender essa demanda, foi criada a clínica “Ser Mamãe em Miami”. Com a integração de serviços médicos obstétricos e pediátricos, agora grávidas tem acesso ao sistema médico americano de uma forma simples e transparente, de forma personalizada, respeitando a cultura de cada uma. 
Para mais informações, acesse:
Ser mãe em Miami
info@sermamaeemmiami.com

E vocês, o que acham dessa notícia? Teriam coragem de ter seu filho em outro país?
Gostaram da ideia?
Me contem!
bjO

* Informações enviadas pela assessoria do projeto.


Acompanhe Nossas Redes:
Facebook  /  Instagram  /  ​​Twitter  /  Enjoei

Alguns sites com sessão infantil:

contato

Nome

E-mail *

Mensagem *